quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

POEMA PARA OS AMIGOS


Não posso lhe dar soluções
para todos os problemas da vida
nem tenho resposta
para as suas dúvidas e temores,
mas posso escutá-lo
e compartilhar com você.

Não posso mudar o seu passado ou o seu futuro,
mas quando precisar
estarei com você.

Não posso evitar que tropece,
somente posso lhe oferecer a minha mão para que se segure e não caia.

As suas alegrias, os seus triunfos
e os seus êxitos não são meus.
Contudo, desfruto sinceramente
quando o vejo feliz.


Não julgo as decisões
que você toma na vida,
limito-me a apoiá-lo,
a estimulá-lo
e a ajudá-lo, sem que me peça.

Não posso lhe impor limites
que circunscrevam a sua ação.
Só lhe ofereço
espaço necessário para crescer.

Não posso evitar o seu
sofrimento quando alguma dor
lhe partir o coração,
mas posso chorar com você e recolher os pedaços
para de novo os juntar.


Não posso lhe dizer quem é
ou quem deveria ser,
apenas posso
amá-lo como é
e ser seu amigo.

Não tenho
a pretensão de ser
o primeiro,
o segundo
ou o terceiro nome
na sua lista de amigos.
Basta que me coloque na lista. Obrigado por ser meu amigo.

F I M
J. L. Borges

Nenhum comentário: